segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

NASA descobre nova forma de vida na Terra


A agência espacial norte-americana -NASA - anunciou a 2 de Dezembro a descoberta de uma nova forma de vida no nosso planeta. Trata-se de uma bactéria que sobrevive à base de arsénio, num lago na Califórnia.

A existência deste organismo expande o horizonte de busca por seres fora do planeta, uma vez que não se sabia até ao momento que o arsénio permitia o desenvolvimento de formas de vida.

Todas as formas de vida conhecidas até agora, desde plantas a animais e micro-organismos, dependem de seis elementos químicos para construir as moléculas que formam os seus corpos: oxigénio, hidrogénio, carbono, fósforo, enxofre e nitrogénio.

A nova bactéria, descoberta no Lago Mono, um corpo de água alcalino e altamente salgado, representa uma excepção à regra ao excluir o fósforo, adicionando o arsénio (elemento tóxico para o organismo humano) à lista dos elementos primordiais.

A descoberta assume enorme importância tanto na compreensão da origem e desenvolvimento das formas de vida, como na busca de vida extraterrestre.

In http://sol.sapo.pt/inicio/Vida/Interior.aspx?content_id=6001 acedido em (2 de Dezembro de 2010)

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Para os meus alunos do 8º ano - A linguagem da Química

A Química, enquanto Ciência que descreve fenómenos que ocorrem quer ao nível microscópico dos átomos e das moléculas, quer ao nível macroscópico da manifestação das transformações químicas, utiliza uma linguagem própria, que se caracteriza pela sua generalidade e universalidade entre toda a comunidade científica: os símbolos e as fórmulas químicas e as equações químicas.

Para os alunos que iniciam o estudo desta nova linguagem, surgem diversas dificuldades. Não é fácil para alunos, ainda num período de desenvolvimento de operações concretas, pensar em objectos microscópicos e tentar associá-las a objectos macroscópicos. O racíocínio abstracto exigido para entender as representações estruturais e simbólicas apresentadas, está ainda em desenvolvimento. Contudo, é necessário fazer sentir no aluno que o caminho da memorização sem qualquer compreensão não produz aprendizagens significativas.

Será possível decorarmos e reproduzirmos palavras, frases e textos sem conhecermos as regras de escrita de uma língua? Será possível entendermos uma história sem conhecermos o significado das palavras que lemos?

Também não me parece possível decorarmos fórmulas químicas sem sabermos o que representam ou sem conhecermos as regras da sua escrita. Para gostarmos da Química e percebermos as histórias que ela nos conta é também necessário conhecermos a sua linguagem.

Para os meus alunos do 8º ano, que andam às voltas com a escrita e leitura de de fórmulas químicas, aqui fica uma interessante sugestão-“Roleta Química”. Experimentem e divirtam-se!

http://nautilus.fis.uc.pt/cec/teses/marta/marta/Jogo/